Se bem me lembro...

'Recordar é preciso'.

O movimento vaivém nas águas-lembranças

dos meus olhos marejados transborda-me a vida,

salgando-me o rosto e o gosto

Conceição Evaristo, Poemas da recordação e outros movimentos

Bem-vindo ao especial do gênero Memórias Literárias! A seguir você encontrará uma seleção de materiais que complementam e ampliam o trabalho proposto no Caderno do Professor. Por isso, antes de continuar, é importante que você conheça bem todas as atividades do Caderno do Professor. Leia, reflita e se organize.

PÍLULAS DAS OFICINAS

Para que você tenha uma ideia das oficinas que vai encontrar no Caderno do Professor, selecionamos alguns conteúdos para te animar!

Para aquecer

O blog estrangeiro “The burning house” (“A casa em chamas”) propõe aos internautas visitantes que enviem uma fotografia dos objetos pessoais que salvariam em uma situação de incêndio dos seus lares. As fotografias enviadas pelos colaboradores podem dizer muito sobre quem são, de onde são, sua faixa etária, profissão, interesses e valores. Com base na proposta deste blog, elaboramos uma atividade complementar à Oficina 2, confira!

 

Oficina 2

Museu do eu, museu de nós

Em 2019, o Caderno do Professor foi atualizado com a oficina “Museu do eu, museu de nós”, que discute o papel dos museus na construção da memória, identidade e histórias individuais e coletivas. Além de sugerir uma visita ao museu, é proposta a observação das relações entre memória individual e coletiva e a percepção de objetos e imagens como transmissores de lembranças do passado.

 

Museus e exposições virtuais

Para ampliar a reflexão sobre espaços de memória e história, você pode recorrer a visitas virtuais a museus e/ou a exposições virtuais. Abaixo deixamos algumas indicações:

Morada do Coração Perdido

Exposição virtual sobre a vida e obra de Mário de Andrade

Viagem, sonho e destino

Exposição virtual do Museu da Imigração de São Paulo

 

Futebol de papel

Exposição virtual do Museu do Futebol

 

Oficina 12

Da entrevista ao texto de memórias literárias

A Oficina 12 traz o coração do trabalho com Memórias Literárias: a entrevista. No Caderno, você encontrará orientações preciosas para planejar e executar essa etapa. Selecionamos aqui outros materiais para aprofundar a reflexão e inspirar o trabalho com os estudantes.

Assista a um trecho das histórias de Dona Pequenita e Izabel Mendes da Cunha, ambas entrevistadas para o projeto Memórias dos Brasileiros, do Museu da Pessoa.

Dicas

Para refletir um pouco mais sobre como preparar e fazer a entrevista (concepção, roteiro e postura do entrevistador), leia um trecho da publicação “Tecnologia social da memória” elaborada pelo Museu da Pessoa em parceria com a Fundação Banco do Brasil, em 2009.

ARTE É DEIXAR MARCA

Nas Oficinas Regionais de 2016, em Fortaleza, os estudantes entrevistaram o artista cearense Stênio Diniz. Para fazer a entrevista, passaram por todas as etapas de preparação, da pesquisa ao roteiro, e após a entrevista escreveram um texto de Memórias Literárias a partir do que escutaram. Assista ao depoimento do artista sobre a experiência de ser entrevistado e leia o artigo “Arte é deixar marca” com destaques e reflexões sobre a entrevista.

Leituras sugeridas

“O passado ressignificado”, de Mônica Serafim

Iniciamos este texto com uma pergunta: “Como podemos caracterizar o gênero textual Memórias literárias?”. No entanto, reconhecemos que existem, pelo menos, quatro respostas, se considerarmos que um texto apresenta condições de produção, um plano global, aspectos linguístico-discursivos e marcas de autoria que o caracterizam.

Clique aqui para ler

“A escrita do gênero memórias literárias no espaço escolar: desafios e possibilidades”, de Beth Marcuschi

O presente estudo assume uma concepção sociodiscursiva de linguagem e desenvolve reflexões sobre os desafios e possibilidades postos ao processo de escrita de memórias literárias na prática pedagógica. Para tanto, explora, inicialmente, as noções de produção escrita, gêneros textuais e processo de didatização. Em seguida discorre mais detalhadamente a respeito do gênero memórias literárias. Na sequência, analisa, tendo em vista as condições de produção criadas pela Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro, em 2010, um conjunto de textos de memórias literárias produzido por alunos participantes do concurso. Os resultados da investigação apontam para um desempenho satisfatório dos aprendizes no atendimento às condições gerais de produção, ao mesmo tempo em que localizam no manejo do ponto de vista discursivo e no uso da linguagem literária as principais dificuldades enfrentadas pelos alunos.

Clique aqui para ler

Para saber mais

Materiais para fortalecer o trabalho em sala de aula.

 

Nas tramas da memória, tecendo saberes e vivências da nossa história

O município de Maracás (BA) tem uma arquitetura construída por alemães refugiados da Segunda Guerra Mundial e um bairro povoado só por descendentes de escravos no qual muitas tradições são mantidas. Mas essa história era desconhecida pelos alunos do 2º e 3º anos do Ensino Médio do Colégio Estadual Edilson Freire. Com o propósito de mudar esse quadro, as professoras de Língua Portuguesa Edna e Neila se uniram aos professores de História e Geografia para, juntos, recuperarem e registrarem essa história.

 

Como escrever as memórias do outro, revelando toda sua singularidade?

Elizabeth Marcuschi, da Universidade Federal de Pernambuco, analisa textos de memórias literárias escritos por estudantes que participaram da Olimpíada.

Jogo: Casarão Bravo

Um dos grandes desafios ao se escrever um texto de memórias literárias é saber relatar as histórias de vida de outra pessoa como se fossem próprias. Neste jogo, os alunos irão vivenciar três atividades pedagógicas “gameficadas” para ajudá-los a construir um texto que reúna fatos reais e ficcionais em perspectiva histórica e com caráter literário.

 

Para jogar é necessário ter o Adobe Flash instalado em seu computador.

O FUTURO QUE ESCREVO - MEMÓRIAS LITERÁRIAS 2016

Em  2016, a TV Escola registrou a experiência de alunos e professores semifinalistas da 5ª edição da Olimpíada de Língua Portuguesa nas Oficinas Regionais, e produziu a série documental "O Futuro que Escrevo". Assista ao episódio de Memórias Literárias e conheça alguns dos participantes, seus textos, histórias e inspirações.

TEXTOS FINALISTAS 2016

Conheça os 38 textos finalistas de 2016 na categoria Memórias Literárias e inspire-se!

DEIXE UM COMENTÁRIO!

Dúvidas ou sugestões? Compartilhe conosco!