Saltar para o conteúdo Saltar para o menu Saltar para o rodapé

biblioteca / especiais

Lendo mulheres: a literatura de autoria feminina nas salas de aula

Escrevendo

27 de março de 2024

Quantas escritoras já ganharam espaço nas suas aulas de Língua Portuguesa? Há bem pouco tempo atrás, essa seria uma pergunta difícil (e incômoda) de responder. Isso porque durante séculos, o cânone literário brasileiro – e também de outros países – reconhecia majoritariamente obras de autoria masculina.

A pesquisadora Regina Dalcastagnè (UnB) realizou um estudo que desenhou o perfil de quem publicava romances no Brasil entre 1990 e 2004: homens, brancos, de classe média e vindos do eixo Rio - São Paulo. Também seus protagonistas, narradores e coadjuvantes atendem a essas características, o que só evidencia a falta de representatividade na literatura de outros perfis entre os autores e também entre as histórias que eles contam.

Isso não quer dizer que mulheres não escreviam. A escrita, inclusive, era incentivada e reservada àquelas de classes sociais mais altas como uma qualidade – ou até mesmo um adorno – que deveriam aprimorar para desempenharem os papeis de boas filhas e boas esposas.

No entanto, às mulheres pobres e negras, o acesso à escrita (ou à cultura letrada, em geral) era negado. Elas sofreram, de forma mais intensa, o apagamento histórico de suas memórias e a descredibilização de suas narrativas pela ideologia patriarcal, tão presente na formação da sociedade brasileira.

Nos dias de hoje,  as mulheres escritoras têm, cada vez mais, seus trabalhos reconhecidos pelo valor estético que agregam à arte literária e pelas vozes dissonantes que representam na desconstrução de uma história única. Para apoiar o trabalho de professoras e professores no planejamento de aulas que celebram a autoria de mulheres na literatura, reunimos aqui alguns materiais publicados no Portal Escrevendo o Futuro.

 

Confira os planos de aula Literatura afro-brasileira: proposta de trabalho com o livro Leite do Peito e Escritas de si em diálogo: um trabalho com o gênero diário que trazem para o centro a escrita de Geni Guimarães e Carolina Maria de Jesus, respectivamente, e refletem sobre a experiência da mulher negra na sociedade brasileira. Conheça ainda o projeto de escrita Nossas vivências e as escrevivências de Conceição Evaristo, que discute a formação leitora entre o público jovem e propõe atividades conectadas com a cultura digital a partir de obras dessa autora.

 

Leia Hilda Hilst, da palavra à emoção e assista ao documentário “A Obscena Senhora Silêncio”, apresentado nesta resenha de Cintia Baldin, para conhecer mais sobre a vida cotidiana, a história e a obra desta que é uma das importantes escritoras da literatura brasileira.

 

Não deixe de conferir o artigo Inaugurando a literatura de autoria feminina negra, de Luciana Martins Diogo, que apresenta a trajetória impressionante de Maria Firmina dos Reis, escritora do primeiro romance antiescravista de autoria feminina em língua portuguesa.

 

Na entrevista Slam das Minas: mulheres na batalha poética, as poetas Pam e Carol falam sobre como uma batalha de poesias autorais, exclusiva para vozes femininas, pode se transformar em um espaço seguro para mulheres se expressarem literariamente sobre questões que permeiam suas vidas como assédio, machismo, racismo e maternidade.

 

 

E como não poderia faltar literatura nessa conversa, venha prestigiar alguns poemas, contos e crônicas de mulheres inspiradoras, publicados no Portal Escrevendo o Futuro:

  • Carol Bensimon:

Menos plástico, mais amor
Os descuidados 90
Tatuagens para todos

  • Conceição Evaristo:

De mãe
Olhos d'água

  • Geni Guimarães:

Arquiteta
Alicerce
Força flutuante
Integridade

  • Lilia Guerra:

Dia de graça
Sábado de aleluia

Acompanhe as novidades

Imagem de capa de Volta às aulas: a importância do planejamento docente
especiais

Volta às aulas: a importância do planejamento docente

Veja materiais selecionados para te apoiar na organização do trabalho letivo

gestos didáticos, sequência didática, planejamento de aula, planejamento docente

Imagem de capa de Poemas de Luiz Gama
textos literários

Poemas de Luiz Gama

Leia três poemas do escritor que introduziu a voz negra na literatura brasileira

Luiz Gama, poesia, poema, texto literário

Imagem de capa de Campanha: atualize seus dados de raça/cor no cadastro do Portal
sobre o Programa

Campanha: atualize seus dados de raça/cor no cadastro do Portal

Veja como atualizar suas informações e saiba mais sobre o processo de autodeclaração

Imagem de capa de Na Ponta do Lápis: revista chega ao número 40 com edição especial sobre culturas indígenas
sobre o Programa

Na Ponta do Lápis: revista chega ao número 40 com edição especial sobre culturas indígenas

Confira os conteúdos sobre línguas e literaturas indígenas de autoras(es) de diversas etnias do país

literatura indígena, educação para as relações étnico-raciais, línguas indígenas, formação docente, revista NPL

Comentários


Ninguém comentou ainda, seja o primeiro!

Ver mais comentários

Deixe uma resposta

Olá, visitante. Para fazer comentários e respondê-los você precisa estar autenticado.

Clique aqui para se identificar
inicio do rodapé
Fale conosco Acompanhe nas redes

Acompanhe nas redes

Parceiros

Coordenação técnica

Iniciativa

Parceiros

Coordenação técnica

Iniciativa


Objeto Rodapé

Programa Escrevendo o Futuro
Cenpec - Rua Artur de Azevedo, 289, Cerqueira César, São Paulo/SP, CEP 05.404-010.
Telefone: (11) 2132-9000

Termos de uso e política de privacidade
Objeto Rodapé

Programa Escrevendo o Futuro
Cenpec - Rua Artur de Azevedo, 289, Cerqueira César, São Paulo/SP, CEP 05.404-010.
Telefone: (11) 2132-9000