Saltar para o conteúdo Saltar para o menu Saltar para o rodapé Fale conosco
Portal da Olimpiada de Lingua Portuguesa Escrevendo o Futuro. Linkes rede sociais.        

Pergunte a Olímpia

Inicio do conteudo

Pergunte à Olímpia: Navegue pelas perguntas abaixo utilizando as setas e tecle enter para acessar a pergunta.

Autor Profª Olímpia
Pergunta:

Caros educadores,
Chegou a vez de pensarmos juntos no segundo assunto mais votado por vocês em nossa enquete: a situação de produção do texto.

 

Como sabemos, o trabalho com gêneros, por meio de uma sequência didática, tem início pela apresentação da proposta para os alunos, envolvendo a reflexão sobre os saberes iniciais da turma acerca do gênero que se deseja ensinar. Já nesse momento, é possível apreciarmos falas que evidenciam a relação entre o gênero e a situação de produção. Mas, afinal, do que estamos tratando?

Em termos simples, a situação de produção é o momento em que o texto será produzido e, para tanto, é preciso “responder” a algumas características que a constituem.

Ainda antes do anúncio de perguntas vinculadas a essa noção, vale retomar os dizeres de Bakhtin, quando esclarece que a situação de produção de um texto é composta pelos seguintes elementos: enunciador (o papel social desempenhado por quem escreve), co-enunciador (o papel social desempenhado por quem lê), objetivo (a meta que se quer alcançar com a produção) e instituição (meio pelo qual o texto circula; o espaço de publicação).

É claro que não precisamos apresentar tais elementos da forma como acabei de fazer! Aqui, meus interlocutores são educadores, e entendo ser necessário buscar uma combinação entre dizeres teóricos e outros atrelados à prática em sala de aula, no trabalho com gêneros.

Assim, com os estudantes, sugiro recorrermos a perguntas que possam convocar a atenção deles para a situação de produção de um texto e, ao mesmo tempo, promover uma aproximação com o gênero destacado. É por essa razão que disse há pouco que as perguntas que aparecem já na roda inicial de conversa, quando da apresentação da proposta, ajudam a compor tal reflexão. Bem, vamos a elas (com exemplos de nossos “gêneros olímpicos”):

-      Quem costuma escrever crônicas?

-      Para quem os artigos de opinião são escritos? Qual o leitor que se tem em mente?

-      Para que se escreve memórias literárias? Qual a intenção/objetivo?

-      Onde o poema costuma ser publicado?

 

É bastante comum aproveitarmos essa prosa inicial para também levantarmos informações sobre condições de produção, como o “tom” a ser assumido por quem escreve (formal ou informal, por exemplo) e até algumas outras características próprias de textos do gênero em foco.

Vale investir na leitura de alguns textos exemplares do gênero, de forma a promover a relação mais reflexiva com esses elementos que integram a situação de produção. Uma dica bem prática: costumo utilizar quadros com as questões-chave e solicitar que os alunos, em pequenos grupos, leiam alguns textos e preencham cada espaço, de acordo com a resposta para cada questão. Isso tende a ajudar a “iluminar” os escritos iniciais da turma!

O grande objetivo desse “aquecimento” para a produção é justamente favorecer a reflexão sobre a situação de produção, já que ela deverá ocupar lugar de destaque, sempre que o aluno for produzir textos do gênero. É fundamental que eles compreendam que os elementos da situação de produção determinam o gênero que será produzido, certo?

 

Para terminar, seguem algumas sugestões de leitura sobre o assunto:

-              “Produção de textos na escola: perspectivas teórico-metodológicas, tendências e desafios”, de Ana Luiza Marcondes Garcia;

-              “Produção de texto: ponto de partida e ponto de chegada”, publicado na revista Na Ponta do Lápis, número 09;

-              Cadernos Virtuais da Olimpíada (contendo uma oficina especialmente voltada ao trabalho com a situação de produção);

-              Glossário do CEALE;

 

Não deixem de fazer a inscrição para a 5ª edição da Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro, combinado? Espero vê-los em breve!

Um abraço carinhoso, obrigada e até já,
Olímpia

Comentários

Ver mais comentários

Adicionar comentário

Olá, visitante. Para fazer comentários e respondê-los você precisa estar autenticado.

Clique aqui para se identificar

Título

fim do conteudo
inicio do rodapé
Parceiros
Fundação Roberto Marinho
 
Futura
 
Undime, União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação
 
Conséd, Conselho Nacional de Secretários de Educação
Coordenação técnica
Cenpec, Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária
Iniciativa
Itaú
 
Ministério da Educação
Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro
Cenpec - Rua Minas Gerais, 228 Higienópolis, CEP 01244-010 São Paulo/SP
Central de atendimento: 0800-7719310
Fim do rodapé