Saltar para o conteúdo Saltar para o menu Saltar para o rodapé Fale conosco
Portal da Olimpiada de Lingua Portuguesa Escrevendo o Futuro. Linkes rede sociais.        

Pergunte a Olímpia

Inicio do conteudo

Pergunte à Olímpia: Navegue pelas perguntas abaixo utilizando as setas e tecle enter para acessar a pergunta.

Autor Profª Olímpia
Pergunta:

A pertinência e a relevância do tema da Olimpíada para a produção de textos é assunto da conversa com Olímpia nesta semana.

 

“A Olimpíada tem um tema fundamental que é o reconhecimento do primeiro lugar de pertença; é o reconhecimento do lugar de nascimento, de vivência, das experiências do cotidiano de cada pessoa envolvida. E pensar mesmo que o mundo começa a partir do nosso lugar de vivência e na medida em que a gente tem a compreensão de que é o nosso lugar de vivência também se torna muito mais fácil você dialogar e compreender o lugar de vivência do outro”.

Conceição Evaristo, escritora homenageada na 6a edição da Olimpíada

Professores queridos,

No texto da semana passada, conversamos sobre a questão do trabalho docente após a produção pelos alunos da versão inicial do texto. Agora, em função de perguntas que têm chegado por e-mail (escrevendofuturo@cenpec.org.br) ou mesmo em encontros de divulgação da Olimpíada, em diferentes municípios do país, proponho prosearmos um pouquinho sobre a pertinência e a relevância do tema “o lugar onde vivo”.

Como certamente observaram, recorri aos competentes dizeres de Conceição Evaristo, durante uma recente entrevista concedida à Secretaria Estadual de Educação de São Paulo, no intuito de evidenciar a potência de se problematizar com os alunos a experiência e os efeitos da produção de diferentes gêneros a partir do tema da Olimpíada.    

Entendo que publicizar os escritos de nossos “alunos olímpicos” significa promover a socialização e a apreciação estética, afetiva e crítica de modos de olhar para a realidade; maneiras de escutar, sentir, interagir e viver diversificadas experiências, tomadas pelo “lugar de pertença”, que conferem a cada produção – de poemas, memórias literárias, crônicas, documentários e artigos de opinião – um movimento reflexivo de “tomada de voz”, marcado pela singularidade, subjetividade e autoria.

Nesse sentido, nossa insistência na permanência do tema “o lugar onde vivo”, ao longo das edições da Olimpíada, deve-se ao fato de que estamos inseridos em processos constantes de mudanças e transformações, de diferentes ordens, que asseguram tanto a produção de textos aliados a questões contemporâneas, quanto ao passeio entre o passado e o presente, já que “o mundo começa a partir do nosso lugar”, como brilhantemente afirma a autora.

Assim, anunciar a temática do nosso concurso de textos em sala de aula evidencia o investimento na observação, na investigação, na discussão sobre realidades, belezas, mazelas, fortalezas e fragilidades do lugar onde vivem nossos estudantes. Ao mobilizá-los para tal reflexão, cada professor, cada professora propicia o encontro dos dizeres, das especificidades e da realidade do lugar com a condição de cada aluno se tornar autor e, por consequência, (re)significar seu modo de pertencer, viver e conviver no “seu lugar”.

Então, talentosos professores, apostem em momentos de roda de conversa e de leitura, análise de textos de diferentes gêneros e de vídeos que enfoquem modos de anunciar a realidade local, de forma a convidar a turma a ampliar e adensar o conhecimento sobre questões que cercam o lugar onde vivem, com vistas a favorecer a escolha de cada estudante do assunto que será foco de sua produção. É essencial pensar que estamos diante de um legítimo exercício cidadão, capaz de gerar a condição mais abrangente de olhar para cada realidade, compreendo melhor o entorno e, assim, sensibilizando e fortalecendo também o diálogo com o “lugar de vivência do outro”.

Para terminar, uma dica importante: não deixem de consultar os Cadernos Virtuais da Olimpíada, a fim de conhecerem as propostas para o trabalho voltado ao nosso tema, combinado?

Vamos, agora, trocar ideias sobre maneiras de favorecer a discussão em sala de aula sobre o lugar onde vivem os estudantes? A voz é de vocês!

Bj carinhoso, muito obrigada e até já,

Olímpia

Comentários

Ver mais comentários

Adicionar comentário

Olá, visitante. Para fazer comentários e respondê-los você precisa estar autenticado.

Clique aqui para se identificar

Título

fim do conteudo
inicio do rodapé
Parceiros
Fundação Roberto Marinho
 
Futura
 
Undime, União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação
 
Conséd, Conselho Nacional de Secretários de Educação
Coordenação técnica
Cenpec, Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária
Iniciativa
Itaú
 
Ministério da Educação
Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro
Cenpec - Rua Minas Gerais, 228 Higienópolis, CEP 01244-010 São Paulo/SP
Central de atendimento: 0800-7719310
Fim do rodapé