Indicações 2017

Confira abaixo sugestões de obras de autoras e autores, brasileiros e estrangeiros, que movimentaram o cenário literário em 2017, para você ler em suas férias.

21 dezembro 2017

 

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

No seu pescoço

Autor(a): Chimamanda Ngozi

Editora: Companhia das Letras

Publicado originalmente em 2009, No seu pescoço é o primeiro livro de contos da já consagrada romancista nigeriana Chimamanda Ngozi. Após receber o National Book Critics Circle Award, com seu romance Meio Sol Amarelo, e depois da publicação de seu Best seller Americanah, a autora se debruça sobre a forma do conto para pautar novamente as principais temáticas que a consolidaram como uma das maiores escritoras contemporâneas, destacando principalmente as questões como o racismo, a igualdade de gênero e a imigração.

Becos da Memória

Autor(a): Conceição Evaristo

Editora: Pallas Editora

Publicado originalmente em 2006, o livro da escritora mineira Conceição Evaristo ganhou, em 2017, uma reedição. Primeiro romance escritora pela autora, Conceição constrói em Becos da Memória uma rede de personagens a fim de captar as contradições humanas dos que vivem a margem da sociedade. Fome, miséria e racismo escancaram as verdades e dores de um Brasil conflitante, nos revelando um romance atual e necessário frente aos principais debates da sociedade brasileira.

Nós Matamos o Cão Tinhoso

Autor(a): Luis Bernardo Honwana

Editora: Kapulana

Após um hiato de mais de 30 anos sem uma nova publicação, Nós Matamos o Cão Tinhoso, do escritor Moçambicano Luis Bernardo Honwana, ganha uma nova edição pela editora Kapulana. O livro é publicado com um conto inédito e um pósfacio de Vima Lia de Rossi Martin, professora de literatura da Faculdade de Letras, da USP. A obra foi um marco nos 60 por explicitar um discurso anticolonial e por abordar os principais conflitos da ação predatória de Portugal sobre o solo Moçambicano. Mesmo após mais de 50 anos de publicação, Nós Matamos o Cão Tinhoso continua a nos revelar as dores de uma nação nascida sobre a violência Colonial.

A Noite da Espera

Autor(a): Milton Hatoum

Editora: Companhia das Letras

Milton Hatoum retorna com o primeiro volume da trilogia “O Lugar mais sombrio”, que busca vincular o drama familiar com o contexto da ditadura militar no Brasil. A Noite da Espera conta a história de Martim que, após uma traumática separação dos pais, muda-se para Brasília. Na nova cidade, Martim faz amizades ao mesmo tempo em que suas descobertas culturais e amorosas refletem sua infância e a ausência da mãe, tendo-se sempre como foco a violência dos anos de chumbo.

A noite da espera é uma análise do contexto político e histórico do Brasil nos anos 1960 e 1970. A ruptura familiar está como mote para adentrarmos nas verdadeiras contradições da sociedade brasileira.

Apocalipse dos Trabalhadores

Autor(a): Valter Hugo Mãe

Editora: Biblioteca Azul

Em uma nova edição lançada pela Companhia das Letras, o romance de Valter Hugo Mãe retorna ao mercado editorial brasileiro. A obra é composta por uma série de personagens que refletem sempre um mesmo direcionamento: os sentimentos e dores de personagens totalmente a margem da sociedade, trabalhadores braçais, e que estão na maioria das vezes em um limbo identitário e em um vazio de sensações. Nesse fluxo, Valter Hugo Mãe descortina uma estrutura que rege, de alguma forma, toda a sociedade Portuguesa. Apocalipse dos Trabalhadores torna-se, assim, uma tentativa de investigar as estruturas de poder por detrás de classes e recortes sociais.

Da poesia

Autor(a): Hilda Hilst

Editora: Companhia das Letras

Hilda Hilst, poeta, ficcionista, cronista e dramaturga, começou a carreira literária ainda muito nova. Seu primeiro livro de poesia, Presságio (1950), foi publicado quando ela tinha 20 anos. Da mesma forma como sua carreira iniciou-se precocemente, sua obra se estendeu por mais de 50 anos, com mais de 20 livros publicados. Considerada uma das maiores poetas de língua portuguesa, toda obra da autora ganha, agora, uma edição única. Todos seus livros de poesia se encontram nas 584 páginas de Da Poesia. Da cantiga à balada, do verso livre às intensas imagens de morte e solidão, a obra de Hilda Hilst revela-se como um mundo a ser explorado e recuperado.

Desdizer

Autor(a): Antonio Carlos Secchin

Editora: Topbooks

Antonio Carlos Secchin, poeta, crítico literário, ensaísta e professor acadêmico, lança Desdizer, após um intervalo de quinze anos sem publicar um livro de poesia. O poeta retorna repleto de diferentes formas póeticas, estilos e dicções. Essa diversidade encontrada no livro fomenta o objetivo de Secchin: buscar “desdizer” o próprio ofício e a voz do poeta.

Além disso, o livro está organizado com base em uma referência entre o que é propriamente prosaico e o que é vulgar. Surgem então elementos historicamente conhecidos como eloquentes – soneto ou versos decassílabos -, misturados, muitas vezes, com temáticas e elementos banais, construindo o estilo característico do autor.

Assim, Desdizer mostra que Antonio Carlos Secchin, autor de Todos os Ventos, de 2002, ainda tem muito para nos falar.

4 thoughts on “Indicações 2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *