Saltar para o conteúdo Saltar para o menu Saltar para o rodapé Fale conosco
Portal da Olimpiada de Lingua Portuguesa Escrevendo o Futuro. Linkes rede sociais.        

Pergunte a Olímpia

Inicio do conteudo

Pergunte à Olímpia: Navegue pelas perguntas abaixo utilizando as setas e tecle enter para acessar a pergunta.

Autor Profª. Olímpia
Pergunta:

Olímpia retoma conteúdos disponíveis no Portal Escrevendo o Futuro que têm como foco o trabalho com a oralidade. Confira!

 

Queridos leitores, queridas leitoras

Depois de refletirmos juntos em dois intensos e articulados momentos de escuta sobre desafios, dificuldades e aprendizagens na quarentena (reunidos na publicação “Efeitos do movimento de escutas docentes”), é hora de ampliarmos nosso olhar para o que o Portal Escrevendo o Futuro tem a oferecer, quando o assunto é a formação continuada de educadores.

Afinal, diante da diversidade de desafios que temos encarado no contato com familiares e estudantes, nada melhor do que buscarmos consistentes propostas, capazes de alimentar e inspirar práticas significativas, não é mesmo? Pensando nisso, hoje e nas próximas semanas, os textos do “Pergunte à Olímpia” retratarão convites à reflexão, à análise e ao aprofundamento de “saberes e fazeres” docentes, mobilizados pela organização de diferentes eixos e campos de atuação propostos na Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Para darmos início a essa “experiência exploratória”, vamos juntos descobrir (ou rememorar) produtos que têm como foco o trabalho com o eixo da oralidade! Por vezes, a oralidade revela-se como uma prática presente nas relações discursivas estabelecidas entre alunos e entre professor e alunos, no contexto da sala de aula, o que tende a torná-la quase como algo inerente, próprio das vivências dentro e fora da escola e, portanto, algo que se aprende “naturalmente”, sem a necessidade de planejamento e pesquisa sobre gêneros orais, entre outras questões que compõem o repertório de habilidades a serem apreendidas pelos estudantes.

Assim, para não deixarmos nada escapar, vale a pena retomar as considerações da BNCC, ao esclarecer que "o eixo da oralidade compreende as práticas de linguagem que ocorrem em situação oral com ou sem contato face a face, como aula dialogada, webconferência, mensagem gravada, spot de campanha, jingle, seminário, debate, programa de rádio, entrevista, declamação de poemas (com ou sem efeitos sonoros), peça teatral, apresentação de cantigas e canções, playlist comentada de músicas, vlog de game, contação de histórias, diferentes tipos de podcasts e vídeos, dentre outras. Envolve também a oralização de textos em situações socialmente significativas e interações e discussões envolvendo temáticas e outras dimensões linguísticas do trabalho nos diferentes campos de atuação. O tratamento das práticas orais compreende: Consideração e reflexão sobre as condições de produção dos textos orais que regem a circulação de diferentes gêneros nas diferentes mídias e campos de atividade humana; Compreensão de textos orais; Produção de textos orais; Compreensão dos efeitos de sentidos provocados pelos usos de recursos linguísticos e multissemióticos em textos pertencentes a gêneros diversos; Relação entre fala e escrita" (Brasil, 2017, p. 77-78).

Dessa forma compreendido, vamos ao exercício que anunciamos no alto do texto, tomando como referência o diagrama interativo Percursos Formativos, agora voltado ao eixo da oralidade e constituído por três frentes de reflexão, a seguir elencadas:

1. Contribuições Teóricas: conta com seis produtos, que certamente contribuirão para o adensamento dos conhecimentos voltados aos processos de ensino e aprendizagem do oral:

Oralidade e ensino de língua portuguesa

Oralidade: um processo vivo

Videoconferência "A oralidade também se ensina"

A oralidade na escola: um (longo) percurso a ser trilhado

Sequência didática: oralidade

Análise do eixo oralidade na proposta curricular

2. Recursos Didáticos: envolve a apresentação de três produtos vinculados ao trabalho com gêneros orais:

O futuro que escrevo

Versos de diversos lugares

Debate: redes sociais e juventude

Para “dar água na boca”, segue um vídeo recentemente publicado no Portal, que retrata a beleza e a riqueza do trabalho com o gênero oral debate regrado (que, como sabem, integra o conjunto de oficinas atreladas ao gênero artigo de opinião – Caderno “Pontos de Vista” -, sendo também uma das propostas de participação para os estudantes semifinalistas da Olimpíada:

Como puderam observar, há muito o que explorar no ensino da oralidade! Antes de finalizar nossa prosa, quero esclarecer duas questões sobre os Percursos Formativos: 1. são constantemente atualizados, já que passam a contar com novos produtos elaborados em função de demandas recorrentes em formações (presenciais e virtuais), perguntas e comentários enviados aqui, no Pergunte à Olímpia, além de análises de necessidades de aprofundamento pela equipe do Portal; 2. Contam com a condição plural de exploração de projetos, planos de aula e relatos de prática, assegurando uma abrangente navegação, com direito à certificação e sem necessidade de inscrição - ou seja, basta acessar e compor sua rota!

No próximo texto, um novo eixo da BNCC será aqui destacado e, com ele, mais e mais propostas de estudo e aprimoramento.

Conto com a companhia de todos vocês!

Bj carinhoso, obrigada e até já,

Olímpia

Comentários

Ver mais comentários

Adicionar comentário

Olá, visitante. Para fazer comentários e respondê-los você precisa estar autenticado.

Clique aqui para se identificar

Título

fim do conteudo
inicio do rodapé
Parceiros
Fundação Roberto Marinho
 
Futura
 
Undime, União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação
 
Conséd, Conselho Nacional de Secretários de Educação
Coordenação técnica
Cenpec, Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária
Iniciativa
Itaú
 
Ministério da Educação
Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro
Cenpec - Rua Minas Gerais, 228 Higienópolis, CEP 01244-010 São Paulo/SP
Central de atendimento: 0800-7719310
Fim do rodapé