Saltar para o conteúdo Saltar para o menu Saltar para o rodapé Fale conosco
Portal da Olimpiada de Lingua Portuguesa Escrevendo o Futuro. Linkes rede sociais.        

Pergunte a Olímpia

Inicio do conteudo

Pergunte à Olímpia: Navegue pelas perguntas abaixo utilizando as setas e tecle enter para acessar a pergunta.

Autor Profª. Olímpia
Pergunta:

Olímpia encerra a “rodada de textos” produzidos em função da última enquete. Para finalizar, a progressão temática será o foco da conversa.

 

Professoras e professores,

Com a presente publicação estamos finalizando a “rodada de textos” produzidos em função da última enquete sobre os assuntos de maior interesse de vocês. Já passaram por aqui escritos vinculados aos eixos de leitura, produção de textooralidade. Agora, será a vez de prosearmos sobre a progressão temática, o assunto mais votado do eixo análise linguística/semiótica.

A primeira questão que merece destaque é a própria definição de progressão temática. De forma bastante didática, o glossário de um de nossos cursos on-line, o “Nas tramas do texto”, oferece a seguinte definição:

tema e/ou o assunto de um determinado texto pode ser entendido como a resposta que se dá à pergunta: De que trata o texto X? Muito provavelmente, a resposta não estará em nenhum “pedaço” específico do texto, mas em sua totalidade. Portanto, para responder-se adequadamente a tal pergunta é preciso perceber como, da primeira à ultima palavra ou expressão, o texto elabora e reelabora seu tema ou assunto. É a esse processo de construção paulatina, em que os recursos de coesão desempenham um papel central, que se chama progressão temática.

 

Aliada a esse entendimento, vale ressaltar uma segunda questão, voltada a aposta da BNCC (Brasil, 2017, p. 78-79, grifo meu) em termos da reflexão sobre o eixo da análise linguística:

O Eixo da Análise Linguística/Semiótica envolve os procedimentos e estratégias (meta)cognitivas de análise e avaliação consciente, durante os processos de leitura e de produção de textos (orais, escritos e multissemióticos), das materialidades dos textos, responsáveis por seus efeitos de sentido, seja no que se refere às formas de composição dos textos, determinadas pelos gêneros (orais, escritos e multissemióticos) e pela situação de produção, seja no que se refere aos estilos adotados nos textos, com forte impacto nos efeitos de sentido. Assim, no que diz respeito à linguagem verbal oral e escrita, as formas de composição dos textos dizem respeito à coesão, coerência e organização da progressão temática dos textos, influenciadas pela organização típica (forma de composição) do gênero em questão. No caso de textos orais, essa análise envolverá também os elementos próprios da fala – como ritmo, altura, intensidade, clareza de articulação, variedade linguística adotada, estilização etc. –, assim como os elementos paralinguísticos e cinésicos – postura, expressão facial, gestualidade etc. No que tange ao estilo, serão levadas em conta as escolhas de léxico e de variedade linguística ou estilização e alguns mecanismos sintáticos e morfológicos, de acordo com a situação de produção, a forma e o estilo de gênero.

Já no que diz respeito aos textos multissemióticos, a análise levará em conta as formas de composição e estilo de cada uma das linguagens que os integram, tais como plano/ângulo/lado, figura/fundo, profundidade e foco, cor e intensidade nas imagens visuais estáticas, acrescendo, nas imagens dinâmicas e performances, as características de montagem, ritmo, tipo de movimento, duração, distribuição no espaço, sincronização com outras linguagens, complementaridade e interferência etc. ou tais como ritmo, andamento, melodia, harmonia, timbres, instrumentos, sampleamento, na música.

 

Diante de tais considerações, fica clara a necessidade de investirmos em práticas de análise linguística que considerem a situação de produção, o plano global do texto/forma composicional e os necessários ajustes coesivos de acordo com cada gênero discursivo a ser produzido, de modo a promover o efetivo “tratamento” do assunto em destaque.

Voltando ao contexto do curso on-line autoformativo “Nas Tramas do Texto”, o participante é convidado a analisar diferentes produções escritas, com o olhar voltado aos chamados fatores linguísticos da textualidade – coerência e coesão – e, mais especificamente, a dois procedimentos básicos da coesão: coesão referencial e a coesão sequencial. Por meio de diversificadas atividades, são exploradas formas de assegurar a “ligação” que dá ao texto uma unidade temática, promovendo análises do processo de articulação favorável à progressão temática.

A excelente notícia é que esse curso está com as inscrições abertas e é oferecido em diferentes períodos do ano! Assim, se ainda não participou, aproveite já a singular chance de reflexão ou fique de olho no cronograma dos cursos on-line, a fim de assegurar sua vaga em próximas turmas!

Um abraço, obrigada e até já,

Olímpia

Comentários

Ver mais comentários

Adicionar comentário

Olá, visitante. Para fazer comentários e respondê-los você precisa estar autenticado.

Clique aqui para se identificar

Título

fim do conteudo
inicio do rodapé
Parceiros
Fundação Roberto Marinho
 
Futura
 
Undime, União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação
 
Conséd, Conselho Nacional de Secretários de Educação
Coordenação técnica
Cenpec, Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária
Iniciativa
Itaú
 
Ministério da Educação
Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro
Cenpec - Rua Minas Gerais, 228 Higienópolis, CEP 01244-010 São Paulo/SP
Central de atendimento: 0800-7719310
Fim do rodapé