Saltar para o conteúdo Saltar para o menu Saltar para o rodapé Fale conosco
Portal da Olimpiada de Lingua Portuguesa Escrevendo o Futuro. Linkes rede sociais.        

Pergunte a Olímpia

Inicio do conteudo

Pergunte à Olímpia: Navegue pelas perguntas abaixo utilizando as setas e tecle enter para acessar a pergunta.

Autor Profª Olímpia
Pergunta:

As propostas da Olimpíada e das avaliações externas é tema da conversa com Olímpia

 

Queridos educadores,

No último texto aqui publicado, fiz uma breve análise a respeito de possíveis relações entre demandas curriculares e propostas do Caderno Virtual “Poetas da Escola”, considerando o trabalho com o gênero poema, nas salas de aula do 5o ano, a partir do currículo da rede municipal de São Paulo.

Naquela oportunidade, anunciei que havia recebido variadas perguntas voltadas às articulações dos “cadernos olímpicos” com diferentes realidades e necessidades, incluindo a questão das avaliações nacionais externas.

Agora, convido vocês para a leitura da mensagem enviada lá do município de Ribeira do Pombal, no interior da Bahia, que, inclusive, já foi tema de publicação no nosso Portal, em “Histórias do Escrevendo o Futuro”:

Querida Olímpia,

Em 2019, teremos a aplicação da Avaliação Nacional do Rendimento Escolar (ANRESC), com mudanças previstas por conta da BNCC, que perpassam não apenas a alteração de nomenclaturas, mas também as diretrizes de aprendizagem. Geralmente, é um ano em que as redes investem espaço e tempo didático para formação de professores e propostas pedagógicas que avaliem o desempenho dos alunos.

Diante disso, pergunto: como coordenadores municipais da Olimpíada e coordenadores pedagógicos das escolas podem orientar o trabalho dos professores participantes da Olimpíada, visando ao alinhamento das propostas das escolas, da avaliação externa e da Olimpíada?

Um abraço e obrigada,

Maria José Pereira de Jesus Silva (Ribeira do Pombal – BA)

 

Maria José, para além de agradecer pela pergunta, quero enaltecer sua dedicação não apenas à leitura constante dos textos desta seção, mas sobretudo ao Programa, como formadora e entusiasta da Olimpíada.

Bem, para começar a responder a sua questão, entendo ser importante fazer uma rápida contextualização, a fim de esclarecer minha decisão de tomar como referência algumas habilidades da matriz de Linguagens, eixos de Língua Portuguesa, do Sistema de Avaliação da Educação Básica (SAEB) – documentos de referência (Brasil, MEC, 2018). Tal escolha deveu-se, essencialmente, ao fato de que a ANRESC (Prova Brasil, voltada ao 5o e 9o anos do EF) integra o conjunto de avaliações baseadas nas diretrizes do SAEB.

Assim, ao eleger habilidades dos eixos propostos pelo SAEB – leitura, análise linguística/semiótica e produção de textos – para o trabalho no 5o ano do EF, poderei refletir sobre a questão das avaliações externas e, ainda, complementar a discussão iniciada na publicação “O encontro da sala de aula com a Olimpíada”, retratando alguns focos de articulação com oficinas voltadas ao gênero poema.

Para tanto, retomarei a organização de um quadro, sendo apresentadas, algumas habilidades propostas na matriz do SAEB e oficinas do Caderno Virtual “Poetas da Escola”.

Clique nos quadros abaixo para alternar entre os eixos e habilidades e as oficinas do Caderno Virtual.

SAEB: EIXO E HABILIDADE

EIXO LEITURA (2018, p. 65):

- Reconhecer diferentes modos de organização de textos em versos;

- Analisar elementos constitutivos de gêneros textuais diversos;

- Analisar a construção de sentidos de textos em versos, com base em seus elementos constitutivos.

SAEB: EIXO E HABILIDADE

EIXO ANÁLISE LINGUÍSTICA / SEMIÓTICA (2018, p. 66):

- Identificar as variedades linguísticas em textos;

- Analisar os efeitos de sentido decorrentes do uso de adjetivos.

SAEB: EIXO E HABILIDADE

EIXO PRODUÇÃO DE TEXTOS (2018, p. 66):

- Produzir texto em língua portuguesa, de acordo com o gênero textual e o tema demandados.

 

Assim como ressaltei na reflexão sobre as relações entre diretrizes curriculares e oficinas para o ensino do gênero poema, o quadro retrata apenas algumas das possíveis articulações, com vistas a evidenciar a real e efetiva possibilidade de favorecer o encontro de habilidades previstas na matriz avaliativa com “atividades olímpicas”, privilegiando um olhar ao processo de aprendizagem e a distintas formas de promover a apropriação do conhecimento, incluindo, portanto, diferentes focos de observação e análise do desempenho dos alunos.

Agora, devolvo a voz à Maria José e aos demais leitores, a fim de podermos pensar juntos sobre maneiras de ampliar a discussão. Então, como veem essa oportunidade de diálogo?

Um beijo carinhoso e até já,

Olímpia

Comentários

Ver mais comentários

Adicionar comentário

Olá, visitante. Para fazer comentários e respondê-los você precisa estar autenticado.

Clique aqui para se identificar

Título

fim do conteudo
inicio do rodapé
Parceiros
Fundação Roberto Marinho
 
Futura
 
Undime
 
Conséd
Coordenação técnica
Cenpec
Iniciativa
Itaú
 
Ministério da Educação
Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro
Cenpec - Rua Minas Gerais, 228 Higienópolis, CEP 01244-010 São Paulo/SP
Central de atendimento: 0800-7719310
Fim do rodapé