Home
Formação
Pergunte à Olímpia
Olímpia é uma professora apaixonada pelas palavras e estudiosa da Língua Portuguesa, que responde semanalmente a perguntas de professores sobre práticas de ensino da leitura e da escrita. Venha conversar com ela. Envie a sua pergunta para escrevendofuturo@cenpec.org.br!

Pergunte à Olímpia

Encontro Regional 2016: Crônica
Profª Olímpia

A experiência vivida com alunos e professores semifinalistas de crônica é tema da conversa com Olímpia.

 

Queridos educadores,

Na semana passada, retomando meu contato com vocês, após um mês de viagens para os Encontros Regionais, dediquei um texto para contar um pouquinho das emoções vividas na companhia de nossos jovens autores de artigos de opinião e seus professores. Agora, chegou a vez de rememorar os feitos de nossos 125 alunos cronistas, estudantes do 9o ano EF e 1o ano EM, acompanhados de seus encantadores professores!

O segundo Encontro Regional – Crônica aconteceu em Porto Alegre, entre os dias 08 e 10 de novembro. Confesso que, após o evento intenso de artigo de opinião, pensei que estar entre os jovens novamente, em tão pouco tempo, não pudesse provocar similar “emaranhado” de emoções, como havia sentido recentemente em terras paulistanas. Mas estava completamente enganada...

O ritual era o mesmo: olhos vibrantes, de professores e alunos, logo na entrada do hotel; sorrisos tímidos, primeiros contatos entre os que se tornariam ótimos amigos; equipe de monitoria do “Pé na Estrada” animadíssima e acolhedora; auditório bonito e pronto para a cerimônia de abertura.

Então, por onde caminhou meu encantamento?

Ele andou sem pressa entre as fileiras do auditório, no espaço destinado às refeições, nos corredores e nas salas de formação. Procurava – e sempre encontrava – um grande sorriso, de gente feliz, entusiasmada e pronta para (continuar a) viver os desafios dos três dias de encontro.

E não faltaram momentos para celebrar, se emocionar e envolver com a potência do olhar de cada jovem para sua realidade, retratando, com muita propriedade, o anunciado movimento de “lupa para o cotidiano”, como tão bem definiu Antonio Prata. Aliás, essa condição de apreciação pelo olhar revelou-se de forma espetacular, quando do passeio a pé dos jovens pelos espaços culturais da cidade!

Munidos de câmeras fotográficas e, a maioria, com seus celulares sempre à mão, foram convidados a capturar imagens, com vistas à produção de uma nova crônica. Para além da beleza dos inéditos textos, vocês não imaginam o efeito artístico de contemplar o mural de fotos, exposto na entrada do auditório, com imagens e magníficas legendas que convocavam uma demorada análise, tamanha a beleza, a vivacidade e o senso estético presentes. Um deslumbramento... Quanto talento, precisão e verdade as fotos revelavam... Quantos e singulares modos de capturar o cotidiano!

Os professores, igualmente imersos na reflexão sobre crônicas, aproveitaram cada momento de discussão, seja nas salas de formação – quando, por exemplo, no momento anterior à reescrita, em função da análise coletiva de questões disparadoras para os últimos retoques nos textos com seus alunos-autores – seja no passeio pelo Centro Histórico (Museu de Arte do Rio Grande do Sul e Centro Cultural Mário Quintana), seja nas palestras inspiradoras de Juliana Schoffen, da UFRGS (sobre a análise dos 125 textos) e Cris Zelmanovits (acerca dos relatos de prática).

E mais estava por acontecer... Meu encantamento também encontrou morada acolhedora durante a Feira de Livros, um belo espaço a céu aberto, onde nossos jovens cronistas e seus professores puderam escolher variados títulos, com direito a muita troca de informações e excelentes compras! Bonito demais observar nossos alunos misturados com diferentes professores e colegas, procurando por títulos que “sempre quiseram ler, mas não tinham como comprar” ou mesmo os que “alguém na sala havia comentado de forma muito entusiasmada”. Esse delicioso passeio ainda contou com uma parada incrível para um bate-papo com o escritor Otávio Júnior, conhecido como o “Livreiro do Alemão”; uma experiência bastante reveladora sobre o poder da leitura na formação cidadã!

Enquanto palestras, passeios, reescrita e novos textos aconteciam, as incansáveis Comissões Julgadoras – de crônicas e relatos de prática – permaneceram concentradas, reunindo olhares e dizeres, a fim de poderem compor o seleto grupo das 38 produções finalistas e 07 relatos. Um primoroso trabalho, que contou com “experientes óculos”, para apreciar belezas, polêmicas, momentos cotidianos, festas regionais e muitos outros recortes presentes nos escritos de alunos e professores.

No final, mais uma calorosa e entusiasmada festa de encerramento que, como todos os demais momentos, foi registrada com primor pelo nosso blog. Sem dúvida, todos deixamos Porto Alegre mais bem alimentados para o exercício de focar e repousar o olhar, em busca de registros cotidianos cada vez mais literários e autorais.

 

Recebam meu abraço carinhoso, obrigada e até já,
Olímpia

Comentários

Ver mais comentários
Adicionar comentário
Olá, visitante. Para fazer comentários e respondê-los você precisa estar autenticado.
Clique aqui para se identificar
Título
Comentário
Parceiros
Futura
 
Undime
 
Consed
Coordenação técnica
Cenpec
Iniciativa
Itau
 
Ministerio da Educação
Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro
Cenpec - Rua Minas Gerais, 228 Higienópolis, CEP 01244-010 São Paulo/SP
Central de atendimento: 0800-7719310