Saltar para o conteúdo Saltar para o menu Saltar para o rodapé Fale conosco
Portal da Olimpiada de Lingua Portuguesa Escrevendo o Futuro. Linkes rede sociais.        
Assunto: null
Autora: Marina Almeida
01 Dezembro 2021

Conheça os(as) vencedores(as) da maior premiação literária do país em diversas categorias

Anunciado no dia 25 de novembro, o grande vencedor do Prêmio Jabuti 2021 é o livro infantil Sagatrissuinorana (Ôzé Editora), de João Luiz Guimarães e Nelson Cruz. Ganhador nas categorias Infantil e Livro do Ano, a obra ilustrada inspira-se na escrita de Guimarães Rosa. Num reconto da fábula “Os três porquinhos”, o livro cria uma metáfora para falar sobre o rompimento das barragens de Mariana e Brumadinho, em Minas Gerais, e discutir a destruição ambiental. "A gente não pode esquecer das pessoas que se foram, nem que ainda estamos sob esse risco", disse Nelson na cerimônia on-line.

O Jabuti, premiação literária mais tradicional do Brasil, concedido pela Câmara Brasileira do Livro (CBL), aconteceu, pela segunda vez, de forma totalmente remota, com transmissão pela internet. Na categoria Romance Literário, o livro premiado foi O avesso da pele (Cia das Letras), de Jeferson Tenório, que aborda o racismo e a violência policial no país.

Em Poesia, o prêmio foi para Batendo Pasto (Relicário), de Maria Lúcia Alvim. A autora, que retrata o espaço rural, recebe um reconhecimento póstumo – ela faleceu em fevereiro deste ano por complicações de Covid-19. Na categoria Conto, o prêmio foi para Flor de Gume (Jandaíra), de Monique Malcher, que aborda temas como violência doméstica e abuso sexual. Histórias ao redor (Cousa), de Flávio Carneiro, levou o prêmio de Crônica com uma seleção de textos que falam da relação do escritor com a palavra e a literatura.

Já a categoria Juvenil premiou a obra Amigas que se encontraram na história (Quintal Edições), de Angélica Kalil e Amma, que fala sobre mulheres importantes da história, como Frida Kahlo, Nise da Silveira e Malala Yousafzai. Na categoria Histórias em Quadrinhos, o prêmio ficou com a obra META: Depto. de Crimes Metalinguísticos (Zarabatana Books), de André Freitas, Omar Viñole, Marcelo Saravá e Dayvison Manes. O pós-apocalíptico Corpos secos (Alfaguara), de Marcelo Ferroni, Natalia Borges Polesso, Samir Machado de Machado e Luisa Geisler levou o prêmio na categoria Romance de Entretenimento.

Entre as obras de não ficção, A república das milícias: Dos esquadrões da morte à era Bolsonaro (Todavia), de Bruno Paes Manso, levou o prêmio de Biografia, Documentário e Reportagem. Em Ciências Humanas, Sobreviventes e Guerreiras (Planeta do Brasil), de Mary Del Priore foi o premiado. Já em Ciências Sociais, A razão africana: breve história do pensamento africano contemporâneo (Todavia), de Muryatan S. Barbosa, foi o vencedor.

Confira a lista completa dos(as) premiados(as) aqui.


Conteúdo relacionado

Mais conteúdos sobre o Assunto

Comentários

Ver mais comentários

Adicionar comentário

Olá, visitante. Para fazer comentários e respondê-los você precisa estar autenticado.

Clique aqui para se identificar

Título

Fim do conteudo.
inicio do rodapé
Parceiros
Fundação Roberto Marinho
 
Undime, União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação
 
Conséd, Conselho Nacional de Secretários de Educação
Coordenação técnica
Cenpec, Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária
Iniciativa
Itaú
 
Ministério da Educação
Programa Escrevendo o Futuro / Olimpíada de Língua Portuguesa
Cenpec - Rua Minas Gerais, 228 Higienópolis, CEP 01244-010 São Paulo/SP
Central de atendimento: 0800-7719310
Fim do rodapé