Saltar para o conteúdo Saltar para o menu Saltar para o rodapé Fale conosco
Portal da Olimpiada de Lingua Portuguesa Escrevendo o Futuro. Linkes rede sociais.        

Gênero e alfabetização: como promover esse encontro?

Inicio do conteudo

Como trabalhar com a Olimpíada em turmas do 5º ano, com alunos ainda não alfabetizados?

Maria José – Ribeira do Pombal, BA

 

Cara professora Maria José,

Tenho a impressão de que sua pergunta representa a voz de muitos professores espalhados pelo nosso Brasil e, por isso, agradeço pela oportunidade de amplo diálogo!

Bem, pensando no poema, gênero do 5º ano da Olimpíada, entendo que o Caderno Virtual “Poetas da escola” possa contribuir, de modo significativo, para a reflexão de todos os alunos, inclusive os que ainda estão construindo conhecimentos sobre o sistema de escrita. Mas como isso acontece?

Desde o início, precisamos apostar na ideia de que os alunos aprendem uns com os outros e que, portanto, a formação de pequenos grupos, duplas e trios pode favorecer a leitura, discussão e produção escrita de textos. Assim, ao compor o grupo com alunos que apresentam diferentes níveis de conhecimento, todos poderão se beneficiar.

Eis dois exemplos para facilitar nossa conversa: no momento da leitura de poemas para posterior reflexão sobre as características do gênero, o professor poderá distribuir tarefas, de modo que o aluno que ainda não sabe ler acompanhará a leitura do colega, ficando responsável por falar para a turma o que o grupo discutiu. Já em uma oportunidade de produção escrita individual, esse aluno fará o texto, registrando do modo como sabe escrever naquele momento, a fim de que o professor possa trabalhar com a reescrita, em função da leitura do aluno, assim como, em outras ocasiões, assumir o papel de escriba, para que as ideias do estudante possam ser registradas e lidas para toda a turma.

É fundamental que o aluno perceba que há um leitor interessado e empenhado em ler o texto que ele produziu, de forma a evidenciar que a maneira como as palavras são escritas faz parte de como o leitor poderá ou não entender o texto. Assim, ao participar de cada oficina, a reflexão sobre o “que dizer” alia-se ao “como dizer”, e o aluno vai ampliando sua condição de escrever as palavras e produzir textos característicos do gênero.

Pensando especificamente em caminhos para a reflexão sobre o sistema de escrita, sugiro que você comece o trabalho com a leitura de uma estrofe de um poema já conhecido, daqueles que apresentam rimas completas (coincidências entre letras e sons), a fim de que o aluno, em processo de alfabetização, observe a escrita de algumas palavras nas quais há coincidências sonoras e gráficas no final de diferentes versos, e seja levado a voltar ao texto para buscar as relações entre modos de falar e jeitos de escrever (trabalhando, assim, com a consciência fonológica). Siga para o restante do texto e para outros textos. Na sequência, sugira que ele brinque com as palavras que rimam, trocando-as por outras que promovam a construção de novos sentidos, mas que preservem a relação de identidade entre sons e letras. Monte e desmonte poemas, buscando sempre a relação entre palavra e sentido. Explore a riqueza e diversidade das rimas, dos assuntos e dos modos de fazer poesia. Confira outras dicas em um vídeo sobre poemas, da série “Escrevendo na sala de aula”, com especial destaque às cenas em que a professora Regina Clara apresenta estratégias para o trabalho com alunos ainda não alfabetizados, como: a localização de palavras (por volta do tempo de 18 minutos do vídeo) e a criação oral de um texto, com transcrição, revisão e leitura, envolvendo a ajuda de toda a turma e da professora (por volta de 23 minutos).

 

Obrigada pelo envio da sua pergunta e muito sucesso!

Um abraço e até já,

Olímpia


Conteúdo relacionado

Mais conteúdos sobre o Assunto

Comentários

Ver mais comentários

Adicionar comentário

Olá, visitante. Para fazer comentários e respondê-los você precisa estar autenticado.

Clique aqui para se identificar

Título

Fim do conteudo.
inicio do rodapé
Parceiros
Fundação Roberto Marinho
 
Futura
 
Undime
 
Conséd
Coordenação técnica
Cenpec
Iniciativa
Itaú
 
Ministério da Educação
Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro
Cenpec - Rua Minas Gerais, 228 Higienópolis, CEP 01244-010 São Paulo/SP
Central de atendimento: 0800-7719310
Fim do rodapé