Glossário

Clique nos botões abaixo para ver as definições de cada item.

1/4

1/4 – ângulo que está entre o lateral e o traseiro.

3/4

3/4 – ângulo que está entre o frontal e o lateral, formando aproximadamente um ângulo de 45° com o nariz da personagem.

Primeiro filme. Disponível em: http://www.primeirofilme.com.br/site/o-livro/enquadramentos-planos-e-angulos/

Ação

Ação – aquilo que acontece na frente da câmera.

Ângulo Alto

Ângulo Alto, Plongée ou Mergulho – a câmera focaliza a pessoa ou o objeto de cima para baixo.

Primeiro filme. Disponível em: http://www.primeirofilme.com.br/site/o-livro/enquadramentos-planos-e-angulos/

Ângulo Baixo

Ângulo Baixo, Contra-Plongée ou Contra-Mergulho – a câmera focaliza a pessoa ou o objeto de baixo para cima.

Primeiro filme. Disponível em: http://www.primeirofilme.com.br/site/o-livro/enquadramentos-planos-e-angulos/

Ângulo Frontal

Ângulo Frontal – a câmera filma a personagem ou o objeto de frente, aproximadamente na altura do nariz.

Primeiro filme. Disponível em: http://www.primeirofilme.com.br/site/o-livro/enquadramentos-planos-e-angulos/

Ângulo Lateral

Ângulo Lateral – a câmera filma a pessoa de perfil, pode ser tanto o perfil direito quanto o esquerdo.

Primeiro filme. Disponível em: http://www.primeirofilme.com.br/site/o-livro/enquadramentos-planos-e-angulos/

Ângulo Plano

Ângulo Plano ou Normal – a câmera focaliza a pessoa na altura dos olhos, num plano horizontal.

Primeiro filme. Disponível em: http://www.primeirofilme.com.br/site/o-livro/enquadramentos-planos-e-angulos/

Ângulo Traseiro

Ângulo Traseiro – a câmera filma a pessoa por trás.

Primeiro filme. Disponível em: http://www.primeirofilme.com.br/site/o-livro/enquadramentos-planos-e-angulos/

Ângulos

Ângulos – em cinema, há diferentes tipos de ângulos:
3/4 – ângulo que está entre o frontal e o lateral, formando aproximadamente um ângulo de 45° com o nariz da personagem.
1/4 – ângulo que está entre o lateral e o traseiro.
Ângulo Alto, Plongée ou Mergulho – a câmera focaliza a pessoa ou o objeto de cima para baixo.
Ângulo Baixo, Contra-Plongée ou Contra-Mergulho – a câmera focaliza a pessoa ou o objeto de baixo para cima.
Ângulo Plano ou Normal – a câmera focaliza a pessoa na altura dos olhos, num plano horizontal.
Contra-Zenital ou Contra-Plongée Absoluto – a câmera aponta completamente para cima.
Ângulo Frontal – a câmera filma a personagem ou o objeto de frente, aproximadamente na altura do nariz.
Ângulo Lateral – a câmera filma a pessoa de perfil, pode ser tanto o perfil direito quanto o esquerdo.
Ângulo Traseiro – a câmera filma a pessoa por trás.
Zenital ou Plongée Absoluto – a câmera fica no alto, apontando completamente para baixo.

Câmera Objetiva

Câmera Objetiva – a câmera filma a cena do ponto de vista de um público imaginário.

PRODUCCINE. O que é CÂMERA SUBJETIVA? | Linguagem cinematográfica. 2017.

Câmera Subjetiva

Câmera Subjetiva – a câmera simula o olhar de uma personagem em cena.

PRODUCCINE. O que é CÂMERA SUBJETIVA? | Linguagem cinematográfica. 2017.

Campo

Campo – espaço enquadrado pelo campo de visão da câmera, aquilo que vemos e ouvimos na tela.

Campo/Contracampo

Campo/Contracampo – alternância de planos orientados em sentidos opostos.

Amour. Michael Haneke. França, Alemanha, Áustria, 2013.

Cena

Cena – unidade dramática que ocorre num mesmo espaço e recorte temporal e pode ser composta por um ou mais planos.

Chicote

Chicote – uma panorâmica muito rápida.

COMOTUFEZ. Fazendo Vídeo – 10 Movimentos de Câmera. 2013.

Chroma Key

Chroma Key – técnica utilizada quando se deseja substituir o fundo de uma imagem por algum outro vídeo ou foto. É uma técnica muito usada na previsão do tempo dos telejornais. Filma-se em um fundo de cor sólida, geralmente azul e verde (hoje se usa até o vermelho), e depois substitui essa cor pelo mapa.

Os Vingadores. Joss Whedon Estados Unidos, 2012.

Cinema Novo

Cinema Novo – movimento cinematográfico brasileiro de grande visibilidade entre os anos 1960 e 1970. O Cinema Novo se opunha ao cinema tradicional brasileiro de até então, que consistia principalmente em musicais, comédias e épicos ao estilo hollywoodiano. Glauber Rocha é considerado o seu mais influente representante.

Claquete

Claquete – instrumento usado para marcar cenas e tomadas e cuja batida, na montagem, serve como ponto para sincronização de som e imagem.

Clímax

Clímax – ápice da curva dramática de uma história.

Continuidade

Continuidade – sequência lógica entre as diversas cenas. Há diversos tipos de continuidade: de tempo, de espaço etc.

Contra-Zenital

Contra-Zenital ou Contra-Plongée Absoluto – a câmera aponta completamente para cima.

Bastardos Inglórios. Quentin Tarantino. Estados Unidos, Alemanha, 2009.

Contracampo

Contracampo – plano efetuado com a câmera na direção oposta à posição da tomada anterior.

Corte

Corte – passagem de um plano a outro. Todo corte pressupõe a existência de dois planos: o que vem antes do corte (por convenção, chamado de “Plano A”) e o que vem depois do corte (“Plano B”). Do ponto de vista do espectador, o corte é a sensação de mudança de ponto de vista. Tipos de corte:

Corte Direto (também chamado de Corte Seco ou Corte Simples, ou ainda Corte Propriamente Dito) – ocorre quando a passagem de um plano a outro se dá sem qualquer estado intermediário.

Fade – é quando a passagem entre um plano e outro ocorre de forma gradual, sendo o estado intermediário uma imagem neutra (tela preta, tela branca ou de qualquer cor).

Fade-Out – é o desaparecimento gradual do Plano A até uma imagem neutra.

Fade-In – é o aparecimento gradual do Plano B a partir de uma imagem neutra.

Fusão é outra forma gradual de corte, em que o estado intermediário é uma “mistura” entre o Plano A e o Plano B: no decorrer da fusão (que pode durar alguns fotogramas ou mesmo alguns segundos), a imagem do Plano A vai gradualmente desaparecendo enquanto a imagem do Plano B vai surgindo.

Sobreposição é quando dois planos (isto é, duas imagens captadas de forma independente) coexistem na tela durante algum tempo.

 

Corte Direto

Corte Direto (também chamado de Corte Seco ou Corte Simples, ou ainda Corte Propriamente Dito) – ocorre quando a passagem de um plano a outro se dá sem qualquer estado intermediário.

O Rei Leão. Jon Fravreau. Estados Unidos. 2019.

Curva Dramática

Curva Dramática – desenvolvimento das ações dramáticas dentro da história. As situações dramáticas de uma história tendem a crescer até o ápice e então ela começa a voltar à “normalidade”.

Decupagem

Decupagem – planificação do filme definida pelo diretor, incluindo todas as cenas e alguns detalhes técnicos.

Design de Som

Design de Som (ou Design de Áudio) – diferentes sonoridades que compõem o filme: som direto, efeitos, trilha sonora.

Direção

Direção – responsável pela parte artística e visual do filme. Coordena a unidade estética do filme e orienta o trabalho dos demais setores.

Direção de Arte

Direção de Arte – responsável por criar e definir a cenografia, os objetos de cena, o figurino, a maquiagem, seguindo o conceito proposto pela direção.

Direção de Fotografia

Direção de Fotografia – responsável pela imagem do filme, em termos de iluminação, captação de imagens (escolha de enquadramentos, ângulos, movimentação da câmera).

Direção de Som

Direção de Som – responsável pela concepção estética do som do filme, pela captação de áudio em cena, diálogos e sons ambientes.

Dissolve

Dissolve – imagem se dissolve até o branco ou se funde com a outra.

Edição de Imagem

Edição de Imagem – recorte e tratamento das imagens.

Edição de som

Edição de som – escolha e organização de sons ambientes, ruídos, diálogos e trilha sonora, que ocorre após edição da imagem e antes da mixagem de som.

Efeitos de temporalidade

Elipse – passagem muito rápida de tempo.

Flashback – cena que revela algo do passado.

FlashForward – cena que revela parcialmente algo que acontecerá após o tempo presente.

Quick Motion – câmera rápida, movimento acelerado.

Slow Motion – câmera lenta, movimento retardado.

Freeze – congelar, manter estática uma imagem.

Split Screen – divisão da tela, mostrando dois acontecimentos que ocorrem ao mesmo tempo.

Insert – inserção breve de uma imagem na tela.

Plano Sequência – filmagem de uma ação contínua com longo período de duração, isto é, filmagem sem cortes e em apenas uma tomada.

Elipse

Elipse – passagem muito rápida de tempo.

Cidadão Kane. Orson Welles. Estados Unidos, 1941.

Enquadramento

Enquadramento – define o que está dentro e fora da cena. A forma de enquadrar depende dos planos e ângulos.

Extracampo

Extracampo – tudo aquilo que faz parte da cena, mas que não vemos e nem ouvimos.

Fade

Fade – é quando a passagem entre um plano e outro ocorre de forma gradual, sendo o estado intermediário uma imagem neutra (tela preta, tela branca ou de qualquer cor).

Fade-in

Fade-in – é o aparecimento gradual do Plano B a partir de uma imagem neutra.

O Rei Leão. Jon Fravreau. Estados Unidos. 2019.

Fade-out

Fade-out – é o desaparecimento gradual do Plano A até uma imagem neutra.

O Rei Leão. Jon Fravreau. Estados Unidos. 2019.

Flashback

Flashback – cena que revela algo do passado.

Band of Brothers. Phil Alden Robinson, Richard Loncraine. Estados Unidos, 2001.

FlashForward

FlashForward – cena que revela parcialmente algo que acontecerá após o tempo presente.

Sherlock Holmes. Guy Ritchie. Estados Unidos, 2009.

Foley

Foley – sons criados em estúdio com o objetivo de reforçar a carga dramática do filme. Por exemplo: passos, porta fechando, barulho de água.

Fotograma

Fotograma – cada uma das imagens impressas quimicamente no filme cinematográfico. O fotograma corresponde ao frame do vídeo, e ambos são genericamente chamados de “quadros” de um produto audiovisual.

Freeze

Freeze – congelar, manter estática uma imagem.

Ok, You’re Right, 50 Cent. Dan The Man, Chris “Broadway”. Estados Unidos, 2009.

Fusão

Fusão é outra forma gradual de corte, em que o estado intermediário é uma “mistura” entre o Plano A e o Plano B: no decorrer da fusão (que pode durar alguns fotogramas ou mesmo alguns segundos), a imagem do Plano A vai gradualmente desaparecendo enquanto a imagem do Plano B vai surgindo.

O Homem que Luta Só. Budd Boetticher. Estados Unidos, 1959.

Grande Plano Geral

Grande Plano Geral – plano bastante aberto que busca passar ao espectador a referência geográfica da cena. Embora o elemento humano possa estar presente, ele não é claramente identificável.

Primeiro filme. Disponível em: http://www.primeirofilme.com.br/site/o-livro/enquadramentos-planos-e-angulos/

Iconográfico

Iconográfico – material referente à imagens, gravuras e fotografias.

Imagens de Cobertura

Imagens de Cobertura – imagens de objetos e do ambiente onde ocorre a gravação para “cobrir” falas de entrevistados e/ou alguns trechos cuja filmagem apresente algum problema.

Insert

Insert – inserção breve de uma imagem na tela.

Na Natureza Selvagem. Sean Penn. Estados Unidos, 2007.

Jornada do Herói

Jornada do Herói – estrutura narrativa em que uma pessoa, em geral bastante comum, vai passando por provações até conquistar um objetivo e/ou salvar os demais.

Jump-Cut

Jump-Cut – é quando a edição remove parte de uma tomada gerando dois planos e uma transição brusca entre eles. Este tipo de edição causa uma impressão de saltos para frente no tempo da cronologia de uma cena.

A Pequena Loja dos Horrores. Frank Oz. Estados Unidos, 1987.

Locação

Locação – lugar onde se realizam as filmagens.

Material Bruto

Material Bruto – conjunto de imagens e sons obtidos na filmagem e que ainda não foram manipulados, alterados na edição.

Microfone de Lapela

Microfone de Lapela – microfone bem pequeno que se prende na roupa do entrevistado/apresentador, na altura do ombro, que garante boa captação do som.

Mise en Scène

Mise en Scène – expressão francesa que está relacionada à encenação. No audiovisual, tudo aquilo que aparece no enquadramento, por exemplo: cenário, atores, iluminação, decoração, adereços, figurino, maquiagem etc., constitui a mise en scène. Ela diz respeito à aparência geral do filme, ao conjunto da obra, e não apenas aos elementos cinematográficos.

Mixagem de som

Mixagem de som – trabalho de pós-produção responsável por nivelar os diferentes elementos sonoros que compõem o filme (diálogo de entrevista, voz over, música, efeitos sonoros etc.) para que o áudio não oscile na passagem de uma sequência a outra.

Montagem

Montagem (ou Edição) – processo pelo qual se seleciona e se une as cenas filmadas na sequência desejada para exibição.

Montagem Continuada

Montagem Continuada (ou Narrativa) – objetiva passar ao espectador a sensação de que a história se mostra “naturalmente”, sem quebra de continuidade narrativa. Para tanto, busca apagar, dissimular os cortes. É a montagem típica do filme hollywoodiano de ficção.

Montagem Dialética

Montagem Dialética – caminha em sentido inverso à montagem em continuidade, valorizando não o apagamento do corte, mas o choque entre os planos. Justapõe imagens ou planos que não se harmonizam naturalmente de maneira a provocar o espectador. Também chamada de “montagem paralela”, “montagem intelectual”, “montagem em evidência” ou “montagem retórica”.

Pan Horizontal

Pan Horizontal – movimento da câmera sobre seu próprio eixo na horizontal.

DE PAULA, Felipe M. Os movimentos de camera (Cinematografia). 2017.

Pan Vertical

Pan Vertical (ou Tilt) – movimento da câmera sobre seu próprio eixo na vertical.

DE PAULA, Felipe M. Os movimentos de camera (Cinematografia). 2017.
DE PAULA, Felipe M. Os movimentos de camera (Cinematografia). 2017.

Panorâmica

Panorâmica (Pan) – movimento em que a câmera permanece fixa e faz um movimento giratório sobre seu próprio eixo.

Película

Película – qualquer filme fotográfico utilizado para a realização de filmes para cinema ou televisão.

Plano

Plano – unidade significante mínima do filme. Corresponde ao trecho contínuo de filme contido entre dois cortes consecutivos. Não confundir plano com tomada, que é a ação de filmar um plano. Em uma filmagem, podem ser feitas várias tomadas de um mesmo plano, das quais apenas uma será aproveitada. O plano é uma materialidade visual resultado da distância entre a câmera e o objeto filmado. Há diferentes tipos de planos. Dependendo da obra de referência consultada sobre a linguagem audiovisual, há pequenas variações na forma de nomear os planos. Por vezes, pode-se encontrar nomeações diferentes para um mesmo tipo de descrição.

Plano Americano

Plano Americano (PA) – plano que enquadra a pessoa dos joelhos para cima.

Primeiro filme. Disponível em: http://www.primeirofilme.com.br/site/o-livro/enquadramentos-planos-e-angulos/

Plano Conjunto

Plano Conjunto (PC) – plano um pouco mais fechado que o plano geral. É possível reconhecer os rostos das pessoas que estão próximas da câmera.

Primeiro filme. Disponível em: http://www.primeirofilme.com.br/site/o-livro/enquadramentos-planos-e-angulos/

Plano Detalhe

Plano Detalhe – plano que mostra apenas um detalhe ocupando todo o quadro (por exemplo: mãos, olhos, boca etc.).

Primeiro filme. Disponível em: http://www.primeirofilme.com.br/site/o-livro/enquadramentos-planos-e-angulos/

Plano Fechado

Plano Fechado (PF) ou Big Close – plano que enquadra o rosto da pessoa.

Primeiro filme. Disponível em: http://www.primeirofilme.com.br/site/o-livro/enquadramentos-planos-e-angulos/

Plano Geral

Plano Geral (PG) – plano que mostra uma área de ação relativamente ampla. A figura humana ocupa espaço reduzido.

Primeiro filme. Disponível em: http://www.primeirofilme.com.br/site/o-livro/enquadramentos-planos-e-angulos/

Plano Médio

Plano Médio (PM) – plano que enquadra a pessoa da cintura para cima.

Primeiro filme. Disponível em: http://www.primeirofilme.com.br/site/o-livro/enquadramentos-planos-e-angulos/

Plano Sequência

Plano Sequência – filmagem de uma ação contínua com longo período de duração, isto é, filmagem sem cortes e em apenas uma tomada.

CINEMARDEN. Plano Sequência. 2015.

Primeiro Plano

Primeiro Plano (PP) ou Close-Up – plano que enquadra a pessoa do tórax para cima, com ênfase no rosto.

Primeiro filme. Disponível em: http://www.primeirofilme.com.br/site/o-livro/enquadramentos-planos-e-angulos/

Produção

Produção – responsável pelo planejamento, execução e toda a organização prática das filmagens. Deve acompanhar e dar suporte a todos os outros setores. Por conta da abrangência e variedade de atribuições, a produção audiovisual comporta áreas específicas: produção executiva (aspectos administrativos e financeiros) e a direção de produção (que se subdivide em produção de set, produção de elenco, produção de figurino, produção de locação, produção de alimentação).

Profundidade de Campo

Profundidade de Campo – em ótica, diz-se do intervalo entre o ponto mais próximo e o mais distante cujas imagens podem ser vistas com nitidez. Em linguagem cinematográfica, refere-se à visão simultânea de ações que se desenrolam a diferentes distâncias a partir do ponto de vista.

Quick Motion

Quick Motion – câmera rápida, movimento acelerado.

Roteiro

Roteiro – estrutura da história a ser contada em imagens e sons.

Roteiro Técnico

Roteiro Técnico – roteiro em que as sequências filmadas são colocadas na ordem que aparecerão no documentário a fim de orientar a edição.

Sequência

Sequência – pode ser composta por uma ou mais cenas. Define-se pela continuidade da ação.

Set

Set – local onde o filme acontece, espaço de trabalho de toda a equipe de filmagem.

Sincrônica

Sincrônica – simultânea, aquilo que passa ao mesmo tempo de outra coisa.

Slow Motion

Slow Motion – câmera lenta, movimento retardado.

Sobreposição

Sobreposição é quando dois planos (isto é, duas imagens captadas de forma independente) coexistem na tela durante algum tempo.

ASAP Mobb. Yamborghini High. 2016.

Som direto

Som direto – captação de todo tipo de áudio no set de filmagem: diálogos, sons ambientes, sons de movimentos de objeto e pessoas.

Split Screen

Split Screen – divisão da tela, mostrando dois acontecimentos que ocorrem ao mesmo tempo.

(500) dias com ela. Mark Webb. Estados Unidos, 2009.

Tomada

Tomada – filmagem contínua gravada sem cortes que começa no momento em que se liga a câmera até o momento em que ela é desligada. Alguns confundem tomada com plano. Na filmagem, a tomada corresponde à captura de um determinado plano do filme. Pode-se filmar repetidas vezes um mesmo plano para que seja possível selecionar a melhor tomada. Boa parte do processo de montagem consiste em escolher a melhor tomada de cada plano. Na versão finalizada do filme, já não existe mais diferença entre plano e tomada, daí a confusão entre os dois conceitos.

Transições entre cenas

Transições entre cenas – refere-se à ligação entre uma cena e a seguinte.

Corte Direto (também chamado de Corte Seco ou Corte Simples, ou ainda Corte Propriamente Dito) – ocorre quando a passagem de um plano a outro se dá sem qualquer estado intermediário.

Fade – é quando a passagem entre um plano e outro ocorre de forma gradual, sendo o estado intermediário uma imagem neutra (tela preta, tela branca ou de qualquer cor).

Fade-Out – é o desaparecimento gradual do Plano A até uma imagem neutra.

Fade-In – é o aparecimento gradual do Plano B a partir de uma imagem neutra.

Fusão é outra forma gradual de corte, em que o estado intermediário é uma “mistura” entre o Plano A e o Plano B: no decorrer da fusão (que pode durar alguns fotogramas ou mesmo alguns segundos), a imagem do Plano A vai gradualmente desaparecendo enquanto a imagem do Plano B vai surgindo.

Sobreposição é quando dois planos (isto é, duas imagens captadas de forma independente) coexistem na tela durante algum tempo.

Dissolve – imagem se dissolve até o branco ou se funde com a outra.

Travelling

Travelling – movimento em que a câmera efetivamente se desloca no espaço. Durante esse movimento ela pode manter a mesma distância e o mesmo ângulo em relação ao objeto filmado, se aproximar ou se afastar do objeto, contornar o objeto.

Travelling frontal

Travelling frontal (ou Dolly) – a câmera avança ou recua em relação ao objeto filmado.

Forest Gump – O Contador de Histórias. Robert Zemeckis. Estados Unidos, 1994.
Forest Gump – O Contador de Histórias. Robert Zemeckis. Estados Unidos, 1994.

Travelling lateral

Travelling lateral – a câmera se desloca em paralelo ao objeto filmado, para direita ou para a esquerda.

COMOTUFEZ. Fazendo Vídeo – 10 movimentos de câmera. 2013.
COMOTUFEZ. Fazendo Vídeo – 10 movimentos de câmera. 2013.

Travelling vertical

Travelling vertical – a câmera se desloca para cima ou para baixo, em geral, com o auxílio de um equipamento chamado “grua”.

Jurassic Park – Parque dos Dinossauros. Steven Spielberg. Estados Unidos, 1993.

Tripé

Tripé – aparelho de três pés sobre o qual podem ser apoiados diferentes tipos de objetos. No cinema, serve para apoiar uma câmera e assim garantir que as imagens não saiam tremidas.

Voyerístico

Voyerístico – derivado de voyeur, que em francês significa “aquele que vê”. Descreve uma pessoa que gosta de observar os outros. Em muitos casos, o voyeurismo é uma invasão de privacidade, porque as pessoas são observadas sem o seu consentimento.

Voz Off

Voz Off (ou narração em off) – indicação usada em duas situações: 1) para expressar o pensamento de uma personagem que aparece em cena; 2) quando sabemos quem é a personagem que fala, mas ela não aparece na cena. Por exemplo, alguém que fala da sala ao lado, ou fala enquanto a câmera mostra outra personagem. Nesse último caso, também se usa a sigla O.S (Out of Screen) para indicar que a personagem está fora de quadro.

Voz Over

Voz Over (ou narração em over) – indicação usada quando não vemos e não sabemos quem está falando. Trata-se da chamada “voz de Deus”, narrador onipresente e onisciente que conta a história sem manter vínculo com ela. Ele narra de forma distanciada. O efeito que obtém com isso é o de objetividade.

Zenital

Zenital ou Plongée Absoluto – a câmera fica no alto, apontando completamente para baixo.

Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças. Michael Gondry. Estados Unidos, 2004.

Zoom

Zoom – simulação de movimento da câmera, na realidade um efeito óptico obtido com a lente, que altera gradualmente o foco de visão de um mesmo plano e ângulo.

Zoom in

Zoom In – movimento de aproximação.

The Problem Solvers. John Riggi. Estados Unidos, 2011.

Zoom out

Zoom out – movimento de distanciamento.

How I Met Your Mother. Carter Bays, Craig Thomas. Estados Unidos, 2005.