Poetas da Escola

“O olho do sol batia sobre as roupas do varal e mamãe sorria feliz. Gotículas de água aspergindo a minha vida-menina balançavam ao vento. Pequenas lágrimas dos lençóis. Pedrinhas azuis, pedaços de anil, fiapos de nuvens solitárias caídas do céu eram encontradas ao redor das bacias e tinas das lavagens de roupa. Tudo me causava uma comoção maior. A poesia me visitava e eu nem sabia…”

Epígrafe do livro “Poemas da recordação e outros movimentos”. Belo Horizonte: Nandyala, 2008

Conceição Evaristo

Bem-vindo ao especial do gênero Poema! A seguir você encontrará uma seleção de materiais que complementam e ampliam o trabalho proposto no Caderno Poetas da Escola. É importante que você leia, reflita e se organize para desenvolver as atividades. Mãos à obra!

PÍLULAS DAS OFICINAS

Em 2019, o Caderno do Professor foi atualizado com a oficina “O poema, a palavra e o som”, que propõe sensibilizar os alunos à sonoridade na construção de determinados poemas. Para que você tenha ideia do que vai encontrar lá, selecionamos dois poemas e destacamos a nova oficina para te animar!

Oficina 9

O poema, a palavra e som

Nesta oficina, a proposta é a continuação do trabalho com a sonoridade e os efeitos de sentido na construção do poema. O professor pode ler os poemas em voz alta para os alunos. Lembre-se que a sua leitura é uma referência para eles.

Ali

Poema de Paulo Leminski, utilizado na Oficina 9

Rilke Shake

Poema de Angélica Freitas, utilizado na Oficina 9

SEQUÊNCIA DIDÁTICA

Palavras, imagem e imaginação

"Poemas muitas vezes nos deixam em apuros, afinal, entre todos os gêneros literários, a poesia é justamente aquele mais marcado por incertezas: as palavras podem ter múltiplos sentidos, o ritmo do verso nem sempre coincide com a sintaxe da frase, as regras gramaticais podem ser (intencionalmente) desrespeitadas, novas palavras são criadas, enfim, o mundo como o conhecemos, tanto o exterior quanto o interior, é reinventado através da linguagem."

A sequência didática proposta aqui procura articular atividades diversas, envolvendo a leitura de poemas, identificação de efeitos de sentido, reflexão linguística, exercícios lúdicos e propostas de produção, sempre entrelaçados com muito diálogo, levantamento de hipóteses e compartilhamento de experiências e sensações.

 

A POESIA SEMPRE VENCE

"Como 800 pessoas param para ouvir outra pessoa falando num mundo que não se ouve mais, num mundo em que poesia é chata para o jovem, num mundo em que a poesia não importa?"

Roberta Estrela D’Alva é atriz, MC, pesquisadora, cantora, apresentadora do programa Manos e Minas da TV Cultura, e foi responsável por trazer o Slam para o Brasil. Nessa entrevista exclusiva, Roberta fala sobre sua trajetória, sobre a potência da poesia e do slam em abrir espaços sociais.

LEITURAS SUGERIDAS

Canetas emprestadas

Poesia de Armando Freitas Filho, publicada na edição nº 30 da revista Na Ponta do Lápis.

Clique aqui para ler

Como ler o que não está escrito

Em sua palestra no “Seminário Nacional Escrevendo o Futuro – Com a palavra o professor-autor”, o escritor Marcelino Freire nos conduziu pelos caminhos da leitura e da escrita. Compartilhamos com vocês alguns trechos dessa trajetória.

Clique aqui para ler

Fios da poética escolar: entrelaçando proezas e reflexões

Com base na leitura de 125 poemas assinados por estudantes dos 5º e 6º anos do Ensino Fundamental semifinalistas da 5ª edição da Olimpíada de Língua Portuguesa, a docente Lícia Maria Freire Beltrão da UFBA, analisa o processo formativo dos poetas da escola. Confira o artigo que foi publicado na edição nº 28 da revista Na Ponta do Lápis.

Clique aqui para ler

Dizer o texto

Por que ler poemas em voz alta? Neste vídeo, Edi Fonseca, formadora da Olimpíada de Língua Portuguesa, fala da relação da leitura com a construção do sentido.

Para jogar é necessário ter o Adobe Flash instalado em seu computador.

JOGO: ARQUIPÉLAGO POÉTICO

Junte-se à Ema e Tico em uma missão das mais instigantes: devolver a cor e a poesia ao mundo. A aventura se passa nos arredores da Ilha dos Poemas em uma jornada marítima. Quem conduz os aventureiros oceano afora é o Poeco, um singelo robozinho que precisa ser remontado para voltar ao seu lar. Boa viagem!

PARA SABER MAIS

Conceição Evaristo – Encontros de Interrogação

A escritora homenageada pela 6ª edição da Olimpíada de Língua Portuguesa Conceição Evaristo relembra sua trajetória como professora, o início na escrita e a influência de sua família.

Sarau: Vozes da Periferia

O vídeo documentário “Sarau: as vozes da periferia” mostra como o sarau, um evento cultural que nasce elitista, chega às periferias e promove inclusão através das artes.

Poemapp: conheça o aplicativo que divulga a poesia

Unir tecnologia à literatura é a proposta do Poemapp, um aplicativo que, além de divulgar poetas, editoras e eventos literários,  informa onde encontrar poesias pelas ruas.

Oficina Regional 2016 - Poema

Veja como foi a Oficina Regional de Poema 2016 que aconteceu em Salvador. Na ocasião, alunos e professores semifinalistas de todo o Brasil vivenciaram atividades culturais e pedagógicas, onde puderam aprimorar sua escrita.

Textos finalistas 2016

Esta coletânea reúne os 38 poemas finalistas de 2016. É para inspirar você e seus alunos!

 

Deixe um comentário!

Dúvidas ou sugestões? Compartilhe conosco!