A OCASIÃO FAZ O ESCRITOR

“Um cronista é um indivíduo encharcado de seu tempo.”

Affonso Romano de Sant’Anna

Bem-vindo ao especial do gênero Crônica! A seguir você encontrará uma seleção de materiais que complementam e ampliam o trabalho proposto na Coleção da Olimpíada. Por isso, antes de continuar, é importante que você conheça bem todas as atividades do Caderno do Professor. Leia, reflita e se organize.

PÍLULAS DAS OFICINAS

Em 2019, o Caderno do Professor foi atualizado com a oficina “Cronicar em parceria: inspiração e transpiração”, que propõe uma escrita coletiva  inspirada na leitura, discussão e análise de uma crônica. Para que você tenha idéia do que vai encontrar lá, selecionamos um texto e destacamos a nova oficina para te animar!

 

Tatuagem para todos

Crônica de Carol Bensimon, utilizada na Oficina 9.

Oficina 9

Cronicar em parceria: inspiração e transpiração

Nesta oficina, além de propor a escrita coletiva de uma crônica, é sugerido a análise de características específicas do gênero crônica e os efeitos de sentido pretendidos.

DE OLHO NA PRÁTICA

Ler, escrever e compartilhar crônicas para construir-se como autor

Construir-se como autor de crônicas envolve vivências variadas e significativas com a leitura e a escrita de crônicas, ser leitor e ter leitores, aguçar o olhar e refletir sobre o que chama a atenção, querer comentar o mundo, compartilhar impressões sobre o que é dito e como é dito, construir sua própria singularidade no que escreve e assumir a responsabilidade pela singularidade produzida.

Um dos destaques da edição nº 32  da revista Na Ponta do Lápis, é a docente Margarete Schlatter, da UFRGS, com o seu artigo “Ler, escrever e compartilhar crônicas para construir-se como autor”. Leia e confira as atividades propostas pela autora.

Clique aqui para ler

A necessidade de particularização do cotidiano

Com base na leitura de 125 crônicas semifinalistas da 5º edição da Olimpíada de Língua Portuguesa, a docente Juliana Roquele Schoffen, da UFRGS, dá dicas sobre a reescrita de textos já bem escritos e aponta aspectos que ainda podem ser melhorados, a fim de estimular a reflexão sobre possíveis intervenções dos professores nos textos de seus alunos. Para isso, ela analisa a crônica “Último Balé”, finalista da edição de 2014 da Olimpíada.

O artigo foi publicado na edição nº 28  da revista Na Ponta do Lápis, leia e confira as atividades propostas pela autora.

Clique aqui para ler

Com a palavra: o cronista


Primeira pessoa do singular - Antonio Prata

O cronista fala sobre a escrita em primeira pessoa e o efeito de sentido que esse recurso estilístico causa dentro das narrativas – a intimidade entre o leitor e a personagem, o direcionamento do olhar sobre as histórias, a identificação entre o eu narrador e o eu leitor, entre outras.

Crônicas de costumes e os costumes da crônica - Xico Sá

O jornalista e escritor conversa sobre uma das variantes mais importantes do gênero: a crônica de costumes, que trata de coisas pequenas, assuntos cotidianos e rotineiros - a investigação sobre a vida comum que revela importantes características das pessoas e da época.

 

 

COMO NASCE UMA CRÔNICA

“Quanto mais você escreve, mais vai sacando qual a melhor maneira de dizer, qual a mais engraçada, como arma essa frase para ter o máximo de humor, como retarda uma informação para criar suspense”

O cronista Antonio Prata,  concedeu uma entrevista para a revista Na Ponta do Lápis, nº 26. Confira na íntegra.

Foto: Veronica Manevy

Crônicas da Imaculada

“Ao trabalhar a crônica, a gente faz uma pausa no ritmo alucinado dos dias modernos”

Maria Imaculada Pereira, professora e uma das autoras do caderno A ocasião faz o escritor, fala das especificidades do trabalho com a crônica e dá dicas de aspectos que considera essenciais na escrita desse gênero.

COM QUE CRÔNICA EU VOU?

A revista Na Ponta do Lápis nº 16 traz uma proposta especial: a escrita de crônicas a partir da música brasileira. Como pontapé inicial, foi escolhida a obra de Noel Rosa, grande sambista e compositor.

 

OUTRAS CRÔNICAS MUSICAIS

Após o trabalho com as crônicas musicais de Noel, você professor pode planejar atividades interessantes com gêneros musicais de compositores mais próximos à eles, por isso, a equipe da Olimpíada selecionou algumas para te inspirar. Que tal escrever uma crônica a partir dessas canções?

Metá Metá | Samuel

Duas Cidades | Baiana System

Para jogar é necessário ter o Adobe Flash Player instalado em seu computador.

JOGO: CROGODÓ

Uma boa crônica não pode se limitar à descrição de espaços e fatos. É muito importante que os alunos consigam, em seus textos, iluminar um episódio do cotidiano a fim de gerar emoção, graça, reflexão ou até estranhamento. O jogo Crogodó ajudará a turma a compreender melhor esses aspectos de literariedade e ficção do gênero Crônica.

 

PARA SABER MAIS

O exercício da crônica

Texto de Vinicius de Moraes.

Jornal literário Rascunho

Além de crônicas, o Rascunho publica ensaios, resenhas, entrevistas e ilustrações.

Portal da Crônica Brasileira

Mais de dez mil crônicas de jornais no acervo de Literatura do Instituto Moreira Salles, digitalizados e catalogados.

OFICINA REGIONAL 2016 - CRÔNICA

Veja como foi a Oficina Regional de Crônica 2016, que aconteceu em Porto Alegre. Na ocasião, alunos e professores semifinalistas de todo o Brasil vivenciaram atividades culturais e pedagógicas, onde puderam aprimorar sua escrita.

TEXTOS FINALISTAS 2016

Esta coletânea reúne os 38 textos finalistas de 2016, na categoria Crônica. Para inspirar você e seus alunos!

DEIXE UM COMENTÁRIO!

Dúvidas ou sugestões? Compartilhe conosco.